loader

O objectivo principal de uma produção bem sucedida é ajudar as plantas a atingir o seu máximo potencial. Isto é mais facilmente concretizável quando temos controlo sobre elas.

Como podemos fazê-lo?

As plantas utilizam água como um meio para transportar nutrientes para os locais onde eles são necessários. À semelhança de uma bomba, a água nas plantas só pode ser absorvida pelas raízes se as condições necessárias estiverem reunidas. Estas condições estão relacionadas com muitas variáveis a vários níveis.

Ao utilizarmos sensores remotos, podemos prever se estão reunidas as condições necessárias à absorção. A intensidade de luz e a temperatura são os elementos que mais frequentemente se encontram em falta durante os meses de inverno. Enquanto no verão em clima mediterrânico, as temperaturas elevadas são a principal fonte de preocupação dos agricultores. Estas condições desfavoráveis podem ser mitigadas caso se utilize o equipamento indicado para aquecimento, arrefecimento e ventilação. (Veja o nosso post sobre Equipamento para Agricultura de Ambiente Controlado)

Ao utilizarmos sensores remotos, podemos prever se estão reunidas as condições necessárias à absorção. A intensidade de luz e a temperatura são os elementos que mais frequentemente se encontram em falta durante os meses de inverno. Enquanto no verão em clima mediterrânico, as temperaturas elevadas são a principal fonte de preocupação dos agricultores. Estas condições desfavoráveis podem ser mitigadas caso se utilize o equipamento indicado para aquecimento, arrefecimento e ventilação. (Veja o nosso post sobre Equipamento para Agricultura de Ambiente Controlado)

No gráfico acima retirado da nossa câmara de cultuvo protótipo, pode facilmente monitorizar a concentração de CO2 (linha a roxo) de acordo com os horários de iluminação (a amarelo na base – 16h ligada e 8h desligada). Quando as luzes estão desligadas, é possível notar a alteração que ocorre entre a fotossíntese (quando o CO2 disponível é absorvido) e a respiração (quando algum do CO2 absorvido é novamente libertado). Os picos observáveis no lado direito do gráfico resultam da injeção de CO2 na câmara. Note que estes picos duram apenas algumas horas. Note também que a respiração noturna não aumenta… todo o carbono é integrado no tecido das plantas!

Este consumo de CO2 só é possível porque a iluminação, a ventilação, a temperatura, humidade, irrigação e solução nutritiva estão todos controlados e são proporcionalmente fornecidos. Um indicador que podemos facilmente monitorizar é o défice de pressão de vapor (VPD) que, vendo de um modo simplista, utiliza  os níveis de humidade relativa e temperatura para nos fornecer informações sobre o espaço que existe no ar envolvente para vapor de água. Isto significa que podemos escolher a taxa de transpiração das plantas! O truque não é maximizar sempre a taxa de transpiração, mas sim ter em atenção a fase de crescimento da planta (germinação, vegetativa ou de floração).

Mais uma vez, não deve ser esquecido que todas as variáveis devem ser conciliadas de forma proporcional. E não há nenhuma vantagem em ter as condições ideias para (por exemplo) proporcionar transpiração máxima caso não seja possível fornecer luz, nutrição e CO2 suficientes. As plantas não poderão tomar partido dessas condições! Isto funciona em ambos os sentidos,ou seja, também poderíamos ter as melhores luzes, nutrição, ventilaçãom mas se o VPD está demasiado elevado ou demasiado baixo, não iremos tirar nenhum benefício.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *